Alimentação como autocuidado: 7 dicas para você se cuidar pela nutrição

Alimentação como autocuidado: 7 dicas para você se cuidar pela nutrição

Muito tem se falado sobre autocuidado nos últimos meses. O tempo todo estamos nos preocupando com os filhos, os pais, os irmãos, os amigos e, muitas vezes, deixamos de lado os cuidados com nós mesmos. Tirar um tempo para si melhora o bem-estar próprio e, com certeza, a saúde. E você sabia que a alimentação como autocuidado também é importante? 


Mas espera aí, antes de entrarmos mais nesse assunto tão gostoso, é fundamental lembrarmos que autocuidado não é egoísmo, hein? Na verdade, quando você começa a se conhecer melhor e refletir sobre o que gosta, sua autoestima melhora, a criatividade e a produtividade aparecem e até mesmo seus momentos de ansiedade podem ser controlados. Com isso, as outras relações, como com a família ou com os colegas de trabalho, fluem de forma mais leve. Então, se você costuma se deixar sempre para depois, pense sobre isso, ok? 


E agora vamos ao que interessa: preparamos 7 dicas para que você descubra a alimentação como autocuidado. Conheça algumas estratégias para escolher melhor o que você está comendo e comece a se cuidar agora mesmo, durante o verão. Boa leitura! 

1. Tenha uma boa relação com a comida

Para começar, ter um bom relacionamento com a comida não quer dizer que você deva comer tudo e o tempo todo, certo? Mas sim fazer escolhas de acordo com o que deseja em cada momento do dia. Saber se questionar se você quer uma fruta ou um chocolate, por exemplo, te ajuda a se nutrir melhor. 


Quando você come sem pensar sobre os alimentos, acaba beliscando mais do que queria. Sem contar aquele costume que a gente desenvolve, inconscientemente, de pensar “já que comi tal coisa, vou comer mais isso”. E a mesma ideia vale para quando começamos uma dieta maluca: quanto menos você pode comer um tipo de alimento, mais você pensa nele.


O processo todo de transformar a nossa relação com a comida pode ser difícil, e exigir muita força de vontade, mas manter a alimentação como autocuidado é uma forma bem gostosa de se conhecer melhor. Você vai descobrir mais ao longo do texto. 

2. Conheça os gatilhos que te fazem comer mal

“Comer mal” geralmente é uma consequência de outras coisas que estão acontecendo na nossa rotina. Tem gente que se enche de açúcar quando está triste, e tem gente que bebe álcool em excesso quando está muito feliz. Tem também aquela pessoa que acaba comendo qualquer opção de congelado quando chega exausta do trabalho. 


Novamente, a alimentação como autocuidado é uma ótima forma de identificarmos outros pontos que podem estar prejudicando nossa saúde e qualidade de vida, como um relacionamento que te deixa infeliz e te faz descontar a angústia na comida. Estabelecer algumas mudanças, ainda que simples, podem te ajudar com esses gatilhos negativos. 


E caso sinta que precisa de ajuda para viver melhor e com mais tranquilidade, você pode buscar por outras formas de trabalhar seus sentimentos, como meditação, ioga, um exercício físico divertido e até mesmo ajuda profissional, fazendo terapia. Hoje é possível desenvolvermos hábitos mais saudáveis, para o corpo e para a mente, sem nem sair de casa, com treinos on-line. 

3. Esqueça a dieta que aquela amiga fez

O que você precisa é de uma reeducação alimentar. Quando pensamos em dieta, a primeira coisa que vem à cabeça é restrição. Não pode comer isso, não pode comer aquilo, e vamos ficando com mais vontade, o que torna as mudanças difíceis. E geralmente o que acontece é que a dieta só dura um período e, logo depois, voltamos a nos alimentar de qualquer jeito, sem manter uma boa relação com a comida. Ou algo ainda mais grave, acabamos sofrendo com compulsões alimentares. 


Para não passar por isso, você pode manter a alimentação como autocuidado. Esqueça o que os outros estão falando sobre seu corpo e foque em bem-estar. Deixe de lado as revistas com regimes malucos, pare de seguir aqueles perfis de pessoas com rotinas e corpos irreais e descubra como se reeducar de forma saudável. 


Bateu vontade de comer doce? Está tudo bem, hoje já existem várias opções de produtos supersaudáveis e deliciosos, como pastinhas de amendoim e castanha gourmet — até mesmo para quem não abre mão do chocolatinho todo dia, olha só isso! E você ainda pode preparar sobremesas em casa e saber exatamente o que está ingerindo. 

4. Saiba ouvir

Sentir saciedade é saber identificar quando seu corpo está confortável com determinada quantidade de comida, sem aquele estufamento, sabe? Muitas pessoas não conseguem identificar quando é o momento de parar de comer, e tem também aqueles que ficam horas e horas sem comer nada. A alimentação como autocuidado é se conhecer a ponto de saber ouvir o corpo, sem faltas ou excessos. 


E aqui também podemos incluir a hidratação. Sabia que cansaço, dor de cabeça e até mau hálito podem ser sinais de que o seu corpo está precisando de mais água? Principalmente agora no verão, quando as temperaturas sobem, é fundamental se hidratar para que o organismo funcione direitinho. Você pode incluir mais frutas e água de coco, por exemplo, na sua rotina diária. 

5. Respeite o seu corpo

Depois de saber ouvir, respeitar o seu corpo é talvez a dica mais importante de todo o texto. Hoje existe cada vez mais pressão para que nós tenhamos tamanhos padronizados, mas a beleza está exatamente nas diferenças. Cada pessoa tem uma história, uma genética, e até mesmo uma crença diferente. E isso nos torna especiais.


A alimentação como autocuidado, então, não é uma forma de entrarmos nesses padrões, mas sim de manter atenção especial ao nosso corpo, vivermos com mais saúde e bem-estar. Até mesmo a imunidade, tão importante nos dias de hoje, fica lá em cima quando estamos melhor nutridos. 

6. Descubra o Mindful Eating

Mindful Eating é mais uma forma de ter a alimentação como autocuidado. Já ouviu falar sobre essa prática? A ideia é que a gente se conecte com os alimentos, comendo com atenção plena, que é a tradução do termo em inglês. Precisamos usar todos os sentidos enquanto estamos nos alimentando, o que torna o momento especial. 


Esqueça as refeições que você fez correndo, na mesa de trabalho ou assistindo televisão. Vamos sair do “modo automático” e aproveitar cada oportunidade de nos alimentarmos. O primeiro passo é não julgar o que você escolheu comer — lembra lá da dica sobre o relacionamento com a comida?


Em seguida, pense sobre os alimentos que estão no prato. Como eles chegaram até a sua casa, quem trabalhou para cultivá-los. E agradeça. Experimente cada um como se fosse a primeira vez. Sinta os cheiros e admire as cores, mastigue devagar, preste atenção em cada textura diferente. E nada de se distrair, deixe até mesmo o celular de lado! 


Observe também suas emoções durante a refeição. Evite pensar em coisas negativas ou naqueles problemas que não saem da sua cabeça. Não coma por raiva ou ansiedade, combinado? E respire sem pressa: você está se cuidando nesse momento. Perceba sua saciedade e repita a comida apenas se realmente estiver sentindo fome. 

7. Transforme a alimentação em algo que você gosta

Por várias vezes, parece que comemos apenas para manter o nosso corpo funcionando. Mas a alimentação como autocuidado envolve outros hábitos que você já gosta, ou pode vir a gostar. Que tal começar a se cuidar, por exemplo, fazendo algumas trocas saudáveis ou aprendendo receitinhas práticas e gostosas para inserir na rotina? 


Manter a organização na cozinha também faz parte desse processo de alimentação como autocuidado. Com hábitos simples você transforma a relação com a comida: 

  • monte cardápios equilibrados, com alimentos que você adora;
  • faça compras toda semana, isso evita até desperdício de comida;
  • tire um dia para cozinhar e preparar marmitinhas práticas;
  • lave bem os alimentos frescos e guarde em porções prontas ou congeladas.

Outra sugestão legal é caprichar na arrumação da mesa, mesmo que você não esteja recebendo visitas. Comer em um espaço agradável faz com que a gente se sinta mais especial, sabe? Chegou a hora de limpar aquelas travessas e talheres que só são usados em festas! 


E então, qual dessas dicas vai colocar em prática ainda hoje? A alimentação como autocuidado é algo simples e que pode fazer parte da sua rotina, não importa em qual momento da vida você esteja. Quer um conselho final? Comece se cuidando com o sabor favorito de éNozes! 

Amoenozes
Item adicionado ao carrinho!
Ver carrinho