Stévia: conheça o adoçante natural e quais são seus benefícios

Stévia: conheça o adoçante natural e quais são seus benefícios

Uma alimentação saudável é importante para manter o corpo em equilíbrio e prevenir doenças. Mas nem sempre é fácil substituir ou eliminar alguns alimentos prazerosos, por exemplo, os doces.

Por isso, buscamos por novos ingredientes que substituam antigos vilões de nossos cardápios diários. Um deles, é o açúcar branco, comprovadamente prejudicial quando consumido em grandes quantidades. No entanto, existem diversas alternativas mais saudáveis para ele. Hoje, falaremos sobre uma dessas opções, usadas em todas as nossas pastas: a stévia.

O que é stévia?

É um adoçante natural não calórico, extraído da Stevia rebaudiana, um arbusto pequeno comum no centro-oeste do Brasil e no norte do Paraguai.

A stévia, ou estévia, tem se popularizado graças a sua capacidade de adoçar os alimentos em cerca de 300 vezes mais do que o açúcar comum (a sacarose). Entretanto, mesmo com esse alto poder de adoçar, a stevia ainda fica atrás da sucralose, que adoça entre 600 e 800 vezes mais que o açúcar.

Quais os benefícios da stévia?

A nutricionista e mestre, Aline Tritto, explica que, por não adicionar calorias, a stevia pode ser uma opção para quem sofre de doenças que são fatores de risco para outras enfermidades, como a diabetes e obesidade: “É uma substância que adoça, mas não gera um aumento de glicose no sangue, pode ser uma opção para quem tem Diabetes Mellitus (tipo 2) e pra quem faz alguma dieta de restrição calórica com objetivo de emagrecimento.”

Por ser pouco absorvido pelo corpo, o adoçante não prejudica a saúde bucal e estudos mostram que o mesmo previne cáries.

Stévia pode ser consumida à vontade?

Como toda alimentação saudável, o consumo desse ingrediente também deve ser equilibrado. “Em geral as doses recomendadas estão em torno de 4 a 5mg de stevia por kg de peso. Ou seja, uma mulher de 60kg não deve ultrapassar de 300mg por dia (isso dá em média 2 a 3 sachês)”, explica a nutricionista.

Aline também sinaliza em certos grupos, o uso adoçante e a quantidade do mesmo deve ser conversada com um médico: “É sempre bom confirmar com médico no caso de gestantes e no caso de crianças, a dose recomendada é bem menor que a do adulto (cerca de 2mg/kg de peso).”

Como utilizar?

Segundo Aline, a stevia pode ser utilizada em bebidas e receitas, por exemplo, em café, chás, sucos, receitas de doces.

O ingrediente também é considerado estável, não sofrendo alterações de suas propriedades com mudança de temperatura (tanto frio como calor).

A maior dificuldade em sua utilização é o sabor residual que pode ser forte e amargo, dificultando assim, a adaptação de paladar.

A nutricionista também ressalta a importância de ler a lista de ingredientes do produto final, já que em muitos casos, o adoçante não é 100% stevia ou existem substâncias não tão naturais e saudáveis: “Se na lista de ingredientes houver edulcorantes como sacarina, ciclamato, sucralose, além do glicosídeos de esteviol, o produto será um blend, ou seja, uma mistura de tipos de adoçantes e pode perder sua característica de ser natural”.

E aí, depois de ficar sabendo de todos esses benefícios, é muito bom saber que todas as pastas da énozes são adoçadas com a stévia desidratada, né?

Você também pode conferir os benefícios de dois dos nossos principais ingredientes: amendoim e castanha-de-caju.

Curtiu?

Até a próxima e éNozes! 😉

Amoenozes
Item adicionado ao carrinho!
Ver carrinho